Nemus reforça presença na Zâmbia com novo trabalho

A Nemus ganhou recentemente mais um trabalho na Zâmbia, para o desenvolvimento de um Plano de Conservação para a zona húmida de Lukanga e a bacia hidrográfica do Alto Kafue, no âmbito do Projeto de Remediação e Melhoria Mineira e Ambiental (Zambia Mining and Environmental Remediation and Improvement Project – ZMERIP). O Plano está a ser desenvolvido para a Agência de Gestão Ambiental da Zâmbia (Zambia Environmental Management Agency – ZEMA) e é financiado pela Agência Internacional de Desenvolvimento do Banco Mundial.

Este segundo projeto da Nemus na Zâmbia, abrange desta vez a zona central do país, mais concretamente a bacia do rio Kafue. Trata-se da maior bacia hidrográfica da Zâmbia, onde vive cerca de 50% da população, e que desempenha um papel central na economia nacional. A zona húmida de Lukanga (Lukanga Swamp) é o seu maior corpo de água permanente, tendo sido designada sítio Ramsar, em 2005, por constituir habitat adequado para aves e outra vida selvagem, hospedando um conjunto de espécies ameaçadas e constituindo uma importante área de reprodução para a fauna piscícola. A zona funciona ainda como filtro para os sedimentos que chegam de montante e para os metais oriundos da província do Copperbelt. Esta província, que ocupa a maior parte da bacia do Alto Kafue, alberga a maior concentração de atividade mineira do País. Para além da mineração, há agricultura intensiva no Alto Kafue capaz de influenciar a qualidade de água a jusante, pelo escoamento das cargas de nutrientes aí utilizadas e produzidas. Na zona húmida de Lukanga, a principal atividade económica é a pesca, que fornece três províncias, havendo ainda agricultura extensiva, criação de gado e recolha de lenha e materiais para cestaria, entre outras.

Este projeto, que já se encontra em fase de execução, irá possibilitar uma melhor gestão dos recursos hídricos e dos ecossistemas associados, através da recolha de dados e da criação de ferramentas de apoio, para além da proposta de ações que podem passar por atuar junto das fontes de poluição a montante. Desta forma, visa melhorar a qualidade de vida das populações dependentes destes recursos, assim como proteger os ecossistemas naturais existentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *